Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

Desabafo, muito, violento!



                    Amigos

Amigos, cento e dez, ou talvez mais
Eu já contei. Vaidades que sentia:
Supuz que sobre a terra não havia
Mais ditoso mortal entre os mortais!

Tão zelosos das leis da cortezia,
Que já farto de os ver me escapulia
A’s suas curvaturas vertebraes.

Um dia adoeci profundanente:
Ceguei. Dos cento e dez houve um somente
Que não desfez os laços quasi rotos.

- Que vamos nós (diziam) lá fazer?
Se ele está cego, não nos pode ver!...
- Que cento e nove impávidos marotos


Camilo



( da revista ilustrada)
Mascaras, por Leal da Camara e Seavedra Machado.


publicado por escrevinhando às 21:36
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Você Já Amou Tanto Assim!

. Verdades Inconvenientes

. Magos e Anjos, a Verdade ...

. Sabedoria de um Mestre

. Recordar é Viver

. Jesus....

. Poema de Ano Novo

. O que fará sentido, afina...

. O Pedreiro

. O Verdadeiro Sentido da V...

.arquivos

. Março 2010

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds