Quarta-feira, 8 de Agosto de 2007

Adopte um Adulto

Adopte um adulto e ensine-lhe coisas que ele já esqueceu.

Você pode adoptar seu pai, mãe, tio, um amigo virtual, marido, namorado...

O importante é encontrar alguém que precise, ser adoptado, precise voltar a ser criança.

 

Como escolher?

 

Humm!!! É fácil reconhecer, os adultos que mais precisam ser adoptados: eles costumam ser ranzinzas, mal-humorados e cheios de coisas para fazer. São sérios demais, vivem reclamando do que fazem, não gostam de barulho, de música ou de coisas inesperadas. Odeiam surpresas e geralmente não gostam de comer doces ou andar descalços.

Aposto que conhecemos muitos assim.... ;o) !!!

 

O que fazer?

 

Depois que tiver escolhido, chegue perto, de mansinho e, com muita paciência, vá ensinando-o como ser criança outra vez.

Faça um lindo desenho e dê-lho de presente.

Ensine-o a fazer as nuvens crescer (na imaginação), aprender a gostar de carinho (comece com 1, 2, 3 beijinhos, beijo é bom !!), a acreditar em anjos, dragões (conte-lhes uma história onde ele será o herói, e matará o dragão feroz que existe dentro dele) a chupar pedrinha de gelo, a olhar o céu, desejar que os sonhos deles virem algodão doce, só por um momento... O importante, será não desistir... e lembre-se, o que é fácil para nós, pode ser difícil para eles.

Muitos esqueceram a criança que existe dentro de cada um...

(in Baralho da Criança de Patricia Gebrin)"

 

Quero ser criança de novo, quero que alguém me adopte e quero adoptar esse alguém, isso é a magia do amor: voltar a viver como criança sorridente.

 

publicado por escrevinhando às 19:38
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De amthomae@gmail.com a 11 de Setembro de 2007 às 15:31
Ai meu querido amigo!
Que falta nos faz a todos voltar a ser criança. Ver a vida com toda a simplicidade que ela tem. Sim, porque a vida é fácil, tão fácil mesmo, mas nós. que sempre temos a mania de inventar é que complicamos tudo.
Um exemplo prático: O que seria se eu neste momento não estivesse a gozar o prazer de escrever e transmitir o que sinto e começasse a pensar neste amontoado de papéis que me rodeia?
Não resolveria o problema dos papéis (eles continuariam aqui) e eu não gozaria este prazer enorme de comunicar AQUI E AGORA.
O resto não tem valor. Logo se verá quando chegar a hora.
Paz e muito amor para todos.
Ana Maria Thomä


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Você Já Amou Tanto Assim!

. Verdades Inconvenientes

. Magos e Anjos, a Verdade ...

. Sabedoria de um Mestre

. Recordar é Viver

. Jesus....

. Poema de Ano Novo

. O que fará sentido, afina...

. O Pedreiro

. O Verdadeiro Sentido da V...

.arquivos

. Março 2010

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds