Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Mensagem de Óptimismo

Quaç é:
O dia mais lindo?
-Hoje;
A coisa mais fácil?
- Enganar-se;
O obstáculo mais difícil?
- O medo;
O maior erro?
- Abandonar-se;
A raiz de todos os males?
- O egoísmo;
A mais bonita e agradável distração?
- O trabalho;
A pior derrota?
-  O desalento;
Os melhores professores?
- As crianças;
A primeira necessidade?
- Comunicar-se;
O maior mistério?
- A morte;
O pior desafio?
-  O mau humor;

A pessoa mais perigosa?
- A mentirosa;
O pior sentimento?

- O rancor;
O presente mais bonito?
- O perdão;
A rota mais rápida?
- O caminho correcto;
A melhor sensação?
- A paz interior;
A defesa mais eficaz?
- O sorriso;
O melhor remédio?
- O optimismo;
A maior satisfação?
- O dever cumprido:
A força mais forte do mundo?
- A fé;
E a coisa mais bonita de toda a coisa neste mundo?

- O amor.

MADRE TERESA DE CALCUTÁ

publicado por escrevinhando às 20:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 28 de Outubro de 2007

Se

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,
de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e - o que ainda é muito mais

- és um Homem, meu filho!


Rudyard Kipling
Tradução de Guilherme de Almeida

 

publicado por escrevinhando às 11:14
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 27 de Outubro de 2007

Repto

Porque há lugares, meu Deus, que têm de ser mantidos.

E é preciso que tudo isto continue,

Quando já não for como agora,

Mas melhor.

É preciso que a vida do campo continue.

E a vinha e o trigo e a ceifa e a vindima.

(...)

 

(Charles Péguy)

 

Fonte: http://aaldeia.net/

publicado por escrevinhando às 21:59
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

Fernando Pessoa no seu melhor!...

"Hoje estou vencido, falhei em tudo, mas à parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo...",
publicado por escrevinhando às 21:36
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

Amigos destes, eu já não tenho.

Disse um soldado ao seu comandante:

-"O meu amigo não voltou do campo de batalha. Meu comandante, solicito autorização para ir buscá-lo."

Respondeu o oficial:

-"Autorização negada!" "Não quero que você arrisque a vida por um homem que, provavelmente, está morto!"

O soldado ignorando a proibição saiu e uma hora mais tarde voltou mortalmente ferido, transportando o cadáver do seu amigo.

O oficial estava furioso:

-"Eu não lhe disse que ele estava morto?!"

-"Diga-me, valia a pena ir até lá para trazer um cadáver?"

E o soldado, moribundo, respondeu:

-"Claro que sim, meu comandante!

Quando o encontrei, ele ainda estava vivo e disse-me:

- Tinha a certeza que virias!"


"Um amigo é aquele que chega quando todos já se foram."

publicado por escrevinhando às 22:43
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 13 de Outubro de 2007

As palavras ficam!

Se me disseres que me amas, acreditarei.
Mas se escreveres que me amas,
Acreditarei ainda mais.

Se me falares da tua saudade, entenderei,

Mas se escreveres sobre ela,

Eu a sentirei junto contigo.

Se a tristeza vier a te consumir e me contares,

Eu saberei, mas se a descreveres no papel,

O seu peso será menor.

... e assim são as palavras escritas:
Possuem um magnetismo especial, libertam,

Acalentam, invocam emoções.

Elas possuem a capacidade
De em poucos minutos cruzar mares,
Saltar montanhas, atravessar desertos

intocáveis.

Muitas vezes, infelizmente, perde-se o Autor,

Mas a mensagem sobrevive ao tempo,

Atravessando séculos e gerações.

Elas marcam um momento

que será Eternamente revivido

por todos aqueles que a lerem.

Viva o amor com palavras faladas e escritas,

Mate saudades, peça perdão,
Aproxime-se,

recupere o tempo perdido.

Insinue-se alegre a alguém,
Ofereça um simples "bom dia",
Faça um carinho especial.

Use a palavra a todo o instante,
De todas as maneiras.
Sua força é imensurável.

Lembre-se sempre do poder das palavras.

Quem escreve constrói um castelo,
E quem lê, passa a habitá-lo.

(Autor desconhecido)

 

publicado por escrevinhando às 11:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 6 de Outubro de 2007

O Barco

 
 

É bonito passar por um porto e ver as embarcações ancoradas: navios, barcos, barquinhos, barcaças das mais variadas cores, todas balançando ao sabor das ondas. E quando há também jangadas, com suas velas estiradas ao vento, então a paisagem é ainda mais encantadora. Barcos ancorados dão idéia de tranquilidade, segurança, bem-estar. Mas o barco parado não pega peixe, não transporta pessoas, não realiza sonho, sua razão de viver. Lançar-se ao mar, buscar outros portos exige coragem, esforço, pois a aventura é sempre um risco que pode ou não dar certo. O barco foi feito para navegar, ele precisa navegar para confirmar a si que é um barco. Contudo, há risco também em ficar no porto. É preciso decidir. É necessário discernir. E, na verdade, o que nos amarra são exatamente os resíduos, as realidades mal-embarcadas e malvividas que vão se acumulando, ofuscando a rota e atolando nosso barco em alguma praia deserta.

Retiradas as amarras, enfrentamos ao sabor de aventura, ao sabor de grande, maravilhosa e necessária aventura de conquistar a vida. E nessa travessia, barco algum pode ficar parado enfrentando o porto”

 

Rubem Alves 

publicado por escrevinhando às 22:37
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Outubro de 2007

Para que não restem dúvidas...

Um dia o amor virou-se para a amizade e disse:

- Para que existes tu se já existo eu?

A amizade respondeu:

- Para repor um sorriso onde tu deixaste uma lágrima.

publicado por escrevinhando às 16:11
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Você Já Amou Tanto Assim!

. Verdades Inconvenientes

. Magos e Anjos, a Verdade ...

. Sabedoria de um Mestre

. Recordar é Viver

. Jesus....

. Poema de Ano Novo

. O que fará sentido, afina...

. O Pedreiro

. O Verdadeiro Sentido da V...

.arquivos

. Março 2010

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds